Ministério Público investiga se mãe era conivente com estupros do marido em filha de 13 anos

Ministério Público investiga se mãe era conivente com estupros do marido em filha de 13 anos

O Ministério Público do Tocantins abriu uma investigação para saber se a mãe da adolescente de 13 anos que era estuprada pelo próprio pai, em Nova Olinda (TO), era conivente com os abusos.

O pai da garota foi preso em flagrante na madrugada do último dia 05 dentro da residência com uma arma de fogo calibre 32 e cinco munições intactas. A mãe da menina estava internada com um filho recém-nascido e não acompanhou a ocorrência.

A menina pediu socorro a um amigo através das redes sociais. Ela disse em mensagens que sua parte íntima estava sangrando e que o pai usava a arma de fogo para intimidá-la. O homem foi encontrado pela polícia com a genitália exposta. Os abusos aconteciam há pelo menos quatro anos. 

Após a prisão do pai, a promotora de Justiça Laryssa Santos Machado Filgueira, da 9ª Promotoria de Justiça de Araguaína, instaurou um procedimento administrativo para acompanhar a situação de risco da adolescente e aplicar medidas de proteção.

A promotora requisitou ao Conselho Tutelar relatório com as providências adotadas no sentido de proteger a adolescente. Ao Centro de Referência e Assistência Social (Cras), ela soliciou o acompanhamento do caso e envio do relatório acerca das providências adotadas no prazo de 10 dias.

O MP também recebeu denúncia de que a mãe da menina seria presidente de um órgão municipal de proteção à criança e ao adolescente. A promotoria quer saber a veracidade da informação. 

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter